sexta-feira, 26 de novembro de 2010

UdiRock no sábado

No sábado, o Festival UdiRock será realizado a partir das 13:00 horas no Centro Cultural Veredas, na Praca Tubal Vilela, 181.  Será cobrado 5 reais + 1 litro de leite para a apresentação de 9 shows:


Os Cabeloduro (DF) (18:00 horas)


Banda formada por Daniel ,Helio Gazu, Hamilton Pernão e Beto Podrinho no Guará, uma das cidades-satélites de Brasília, em 1989. Os Cabeloduro foi o nome mais apropriado para traduzir suas origens, transformando as influências do cotidiano numa música visceral e honesta. No mesmo ano a banda já fazia várias apresentações em pequenos espaços e bares locais, assumindo a postura do Punk Rock. Em 1993, quando Ralph entra no lugar de Pernão, o quarteto passa a tocar por todo o Distrito Federal e entorno, angariando fãs através de sua música urgente e letras diretas.
Com uma intensa divulgação agora não só em Brasília, a banda entra em estúdio para a gravação da sua primeira fita demo. Com uma proposta mais profissional, a banda distribui por todo o país cerca de 2500 cópias do seu trabalho para a imprensa especializada. Em meados de 1995, Os Cabeloduro lançam em Portugal o EP “Vozes da Raiva” e a coletânea “Um Xute na Oreia”, também distribuídos pelo restante da Europa. Uma atitude que mostra o quanto vale tocar em todos os lugares, desde espaços modestos até festivais de repercussão nacional.

No final de 1996 fica pronto o primeiro CD do grupo candango, “Com todo amor e carinho”, através do selo independente RVC Music. Segundo a crítica, o álbum é um dos melhores de todos os tempos na linha Punk Rock no Brasil e está entre os dez melhores da década de noventa em Brasília.
Em 1997 a banda segue para São Paulo para uma temporada de shows e divulgação do CD nas principais rádios, MTV, revistas, além de apresentações nas principais casas noturnas da capital e interior. No ano de 1998, a banda retorna à Brasília. Os Cabeloduro chegaram a lançar pelo selo carioca Tamborete “Cabeloduro Nº 1”, um EP com 10 músicas.
Antes da saída de Podrinho, o grupo ainda faz alguns shows em território nacional e participa de coletâneas como “Cult 22” (1998), “Porão do Rock” (2000) e “Cerrado Allstars” (2000) exeto “Tributo aos Garotos Podres” (2003) com Gazu nos vocais.
Sem vontade de parar, a banda convida Marcelo e vai para São Paulo gravar “Tudo que a gente tem”, CD com lançamento previsto para julho de 2004. Os anos de estrada transformam o som, fazendo com que a banda adote uma mudança no nome: Cabeloduro.





Animais na Pista (17:30 horas)


A banda surgiu aproximadamente em 2000/2001 na cidade de Uberlândia-MG. Chamada inicialmente de Alcool In Nóis, a banda passou por diversas formações, no mínimo 28 pessoas diferentes, apenas Geraldo o precursor da bagunça permanece desde o início. Por respeito ao baterista Leonardo que tinha uma ideologia diferente e não bebia, a banda tomou a decisão de trocar de nome, passando a se chamar Animais na Pista. Tendo como principais influências bandas como: Dead Kennedys, Ratos de Porão, Replicantes, entre outros, o objetivo foi enfocar em músicas próprias alcançando os limites da diversão com igualdade e respeito, conciliando letras irônicas de acontecimentos presenciado dia a dia tudo isso ligado a um instrumental punk rock hardcore. Em novembro de 2005, com Geraldo no vocal, Heduardo na guitarra, Jessé no baixo e Roberto na bateria, a banda grava o primeiro CD demo contendo 18 faixas, dentre elas músicas como: "Socialmente Bêbado", "Prostitutas", "História Sem Moral", músicas que se destacaram, e de certa forma caracterizou a banda, criando uma certa identidade ao grupo. Em 2009 a banda grava seu o segundo material.




Leila Lopes (GO) (17:00 horas)


 Leila Lopes começou sua carreira no Teatro, aos 11 anos, no musical 'Tarja Preta com Cachaça'. Contracenou com nomes como Tomás, Célia, Zaquel, Magal e Malaquias. Aos poucos passou para as telenovelas. Seu primeiro papel foi o da Irmã Glória em 'Desejos Diabólicos' da Tv Manchete. Leila conquistou o carinho do público. Em 'Renascer', da Rede Globo, se destacou como a Professorinha de educação sexual Olga. Expandiu seus horizontes artísticos entrando para o cast da Produtora cinematográfica 'Brasileirinhas' estrelando o filme 'Desejos e tentações' no papel da Mulher Metedeira. Seu próximo projeto prevê a penetração no mercado Thrash/Hardcore nacional escrevendo canções para que a banda que leva seu nome as apresente em todos os cantos do Brasil e por todo o ocidente.  A banda continua, agora com letras Psicografadas. Estamos trabalhando nas musicas... Demo tape (tape mesmo) saindo.



No Defeat (16:30 horas)

Formado em setembro de 2008, o quarteto procura aliar o peso do metal com a agressividade do hardcore. 


Michel 'Padero' - vocal

Lucas - guitarra
Caio - baixo/vocal
Luís Felipe - bateria



Bang Bang Babies (GO) (16:00 horas)


Fazendo um rock cru, direto e sem frescuras, os Bang Bang Babies não negam as influências explícitas de Garage Rock, Proto punk e Surf Music. Na peleja, no mundo maldito do Rock´n´Roll, eles encontraram uma trilha tortuosa de garagens sujas e botecos vagabundos, onde se ofereceram para tocar em troca de drinks infernais de nomes estranhos como Rolling Stones, Blues Explosion, Pussy Galore, Stooges, Thee Butchers Orchestra, Hang the Superstars e sei lá mais o quê. No início de 2006 ficaram internados no Estúdio Manicomial de onde saiu um ep homônimo com 5 musicas. Já em 2009, lançaram seu primeiro disco cheio, Love and Bullets.




Rotten Hell (15:30 horas)

Formada em outubro de 2010, a banda Rotten Hell surge com a proposta de salvar oRock uberlandense. Tendo The Hellacopters, ZZ Top e Turbonegro como principais referências, a banda também tem influencias do Country e Rockabilly, chegando, assim, a um som insano e agressivo que agrada desde a velha escola do Rock – motoqueiros e tiozinhos bêbados – até a nova, e feminina geração – garotas perversas e groupies
insanas, as famosas Rottenets. O Rotten Hell com suas performances e letras insanas, com temáticas que abordam temas contemporâneos (sexo, drogas e rock and roll), são a nova esperança para o Rock brasileiro.


Etinocidio (15:00 horas)


"banda HC formada no final de 2003 em Uberlândia MG tendo participãção de diversos shows no cenário protestante.

Com Gessé na batera ,Evérto no baixo ,Diarréia na guitarra , Josi back vocal e Verme no vocal , buscamos aprimorar de uma forma ou de outra ,uma certa e justa maneira de LUTAR contra nossos opressores .  Depois  , surgiu nosso chegado o Gringo baterista da MUFFEL, que aceitou o convite pra tocar batera.
Com isso pra não ficar parado ,Evérto passou pra guitarra e tocamos sem baixo 6 meses até aparecer o Tibronkim , baixista do TRIPANOSSOMOS .Estamos com essa formçao já a um bom tempo..Conseguimos realizar  nosso objetivo, graças a nossa força e união com pessoas que ainda acretitam que igualdade e liberdade ainda podem ser conquistadas. O tempo passou oque era uma brincadeira foi criando forma , foi ficando mais sério , no fiinal de 2004 conseguimos gravar nossa Demo " Nossa cultura não acabou "Conseguimos distribuir 300 copias de nosso manifesto totalmente de graça, pois não temos interesse algum na moeda e sim na nossa capacidade de se expressar .............................................2005...............2006...........2007............2008 paramossss. Agora tamu di volta  Extremamente Irritantes."  por Verme.





Afasia (14:30 horas)


A banda Afasia surgiu em 2002 em Uberlândia/MG com a idéia de ser uma banda só com garotas na formação, tocando hardcore/punk com letras feministas pregando a igualdade entre os sexos, contra o machismo, o patriarcado e contra a submissão da mulher na sociedade que cada vez mais sofrem com abusos, e se sentem incapazes de fazerem o que realmente gostam. Tendo como influências bandas como Dominatrix, Hole, Bulimia, L7, The Distillers, e várias outras bandas com vocais femininos. Depois de uma pausa entre 2006 a 2010 sua formação original se manteve agora com Lerida no vocal e guitarra, Jordana no baixo e back vocals e Rosi na bateria.


Benflas (14:00 horas)

Trio instrumental de uberlândia formado por bruno et, zé neto e chelo. trilha sonora pra guerra.

1 comentários:

Marcio on 28 de novembro de 2010 19:11 disse...

falta a banda mais maldita de berlândia os Maldito sudaka